samedi 26 avril 2014

Leituras paralelas (22)


SOMBRA


Estou sentado de frente para as coisas, com livros
de história da arte, tão velhos, a preto e branco,
e a tempestade a mover-se mais depressa que o esperado. 
Não sejam as cores alegres, mas antes tristes
e graves, que por onde a sombra passa tudo cobre.

É uma sensação medonha ver fechar a porta grande,
perceber logo na pele os estilhaços que provêm
do vazio, mais pesados do que o ar, inodoros, sem sabor.
De repente a chuva pára. Vê-se um fiozinho de luz
e a cidade a ir comer à sua mão.


- VÍTOR NOGUEIRA


*


AOS AMIGOS


Amo devagar os amigos que são tristes com cinco dedos de cada lado.
Os amigos que enlouquecem e estão sentados, fechando os olhos,
com os livros atrás a arder para toda a eternidade.
Não os chamo, e eles voltam-se profundamente
dentro do fogo.
- Temos um talento doloroso e obscuro.
construímos um lugar de silêncio.
De paixão.


- HERBERTO HELDER

mercredi 23 avril 2014

Novidade




Rui Caeiro, Sobre a nossa morte bem muito obrigado,
com capa de Luís Henriques,
Lisboa: Alambique, 2014

lundi 21 avril 2014

Novidade




Vítor Nogueira, Segunda Voz,
com capa de Daniela Gomes e arranjo gráfico de Inês Mateus,
Lisboa: Averno, 2014.

BENFICA


'Já tenho dado prémios.' Vem aí o cauteleiro
que parece ter apenas um motivo para sorrir.
Fica-lhe bem o vermelho. Mas,
para além do Benfica, haverá outra maneira
de esquecer que a vida anda esfregada
a pedra-pomes, que o progresso é uma ideia
materializada unicamente através
de uma enorme nascida no pescoço?

Um pregão a sofrer com dignidade,
como quem cultiva um jardim de nervos.
A terapia é para aqueles que têm tempo
e dinheiro para criar problemas. 'Boa sorte
para todos. Não se metam em sarilhos.'
Poderemos realmente desistir a qualquer altura,
sem quaisquer obrigações?

Devagar, olhar em frente, mão no leme,
quem evita compromissos sabe dar valor às coisas.
Lá vai ele, rua abaixo, ardendo calmamente
como o cigarro que cravou, à falta de melhor negócio.
'Já tenho dado prémios' - uma história predilecta
conta-se sempre da mesma maneira.
A vida, já se sabe, é um desconsolo.
E, como se não bastasse, fumar mata.


Vítor Nogueira, Comércio Tradicional,
Lisboa, Averno, 2008

vendredi 11 avril 2014

Férias


O Paralelo W estará fechado, por motivo de férias, 
entre os dias 17 (5.ª feira) e 21 de abril (2.ª feira).



dimanche 6 avril 2014

Domingologia (8)


Ó DOMINGO RADIOSO DE SOL E CLAMORES


Atravesso a quaresma em paz
Enquanto nevoeiro seco e tormentas
Agonizam o mundo
Meu irmão longínquo

Não estou doente
Vou num sossego
Do lado bom do diabo
Ter com o bando à clareira

Comprei drogas baratas na farmácia
E na Feira do Leite
Os adeptos fazem juras de amor ao clube
Até à morte com urina e abraços

Gosto do domingo
Andar aos peidos
Não produzir
Como deus
Descansam os trabalhadores ao domingo


João Almeida, As Condições Locais,
Guimarães, Opera Omnia, 2014